15 Outubro, 2005

PICASSO

REFLEXÃO SOBRE O TEMA :
“ A OBRA DE PICASSO ATRAVÉS DA SUA PINTURA “

Janeiro de 2005


PABLO PICASSO
1881 – 1973


No século XX destaca-se no mundo da arte Pablo Picasso, por alguns considerado o génio do século. Picasso era um artista completo : foi pintor, escultor, gravador e ceramista, escreveu algumas obras literárias. A sua obra foi inovadora e revolucionária, rompendo com as tradições.
Picasso era um artista carismático e fascinante e consegue reportar estas mesmas características para as suas obras, que são de facto admiráveis e geniais.
Pablo Picasso nasce em 1881 no seio de uma família que tinha uma grande abertura para a arte. Seu pai era pintor : Don José Ruiz Blasco e é possível seguir este ramo paterno até 1541. Da parte da sua mãe, María Picasso Y Lópes, contam-se entre a sua família dois pintores.
Em redor do seu nascimento existe uma lenda : a Parteira de Picasso teria-o dado como morto dedicando a atenção a sua mãe. Entretanto o médico que assistia ao parto, Don Salvador, salvou a criança de morrer asfixiada : consta que o médico terá mandado fumo de um charuto para a cara do recém nascido e que Picasso terá começado a chorar, dando assim os seus primeiros sinais de vida e energia. Isto passou-se no dia 25 de Outubro de 1881, por volta das onze da noite, em Málaga.
Foi nesta Cidade que passou os dez primeiros anos da sua vida até que a família muda durante quatro anos para La Coruña , na sequência de seu pai ter tido uma proposta de trabalho mais aliciante em termos económicos, que justificavam a mudança para outra cidade.
O pai de Pablo Picasso terá incentivado o grande pintor, não só como seu professor, profissão que lhe servia de sustento, como também entregando-lhe as suas tintas e pinceís aos treze anos. Nesta idade Picasso já alcançara a mestria de seu progenitor.
Picasso foi muito precoce e esse talento era fomentado pelos seus pais e família.
Em 1892 entra para a escola de arte de La Coruña aonde recebe aulas do pai.
No ano de 1895 o menino prodígio entra para a escola de arte “La Lonja”, em Barcelona. Passa dos primeiros estudos e passa brilhantemente na prova de admissão para as classes superiores.
A família havia novamente mudado, já que Don Blasco havia conseguido no mesmo ano um lugar como professor na dita academia de
“La Lonja”.
É importante referir que Barcelona era já na época uma cidade de grande efervescência cultural, que vem influenciar o jovem criador, já que estava em contacto com individualidades do meio artístico e suas obras.
Aos 14 anos de idade satisfazia as exigências de uma academia conceituada.
O seu primeiro quadro a óleo foi exposto numa exposição colectiva em 1895/96 em Barcelona, aonde optou por uma temática religiosa :
“A primeira comunhão” – 1895/96 .
Nesta pintura ainda é evidente que o artista está preso a exigências académicas. Mas em breve se libertará desse academismo pictórico.
Em 1897 está instalado no seu atelier em Madrid. É nesta cidade que se inscreve também na academia “San Fernando”.
Ainda neste ano abandona a academia por adoecer com escarlatina, voltando a Barcelona em 1899, após uma longa estadia de repouso em Horta de Ebro.
Em 1900 fez a sua primeira exposição no café “Els Quatre Gats”, local aonde travou conhecimento com vários artistas como Rusiñol e Nonell, Sunyer e Casagemas, com o qual funda um atelier na capital da Catalunha, no mesmo ano.
No entanto Picasso ambicionava ir para Paris, a metrópole da época por excelência. Sabia que eram de lá que vinham as influências do modernismo no seu país, obras que apenas conhecia por reproduções . Atraíam-no Toulouse–Lautrec, Cézanne, Degas e Bonnard.
Ainda voltou de novo para Espanha aonde trabalhou para o galerista Manach, mas após uma desilusão com a família, que não concordava com a sua excentricidade, e também do seu projecto falhado de uma revista de arte, regressa para Paris.
Nesta fase é muito evidente a influência dos artistas que já referi, sobretudo Lautrec.
Exemplos : “A Bebedora de absinto “ ; 1901 ; “ Mulher com chapéu azul “ ; 1901.
Mas em breve Picasso começa a definir seu estilo, e a fase azul e rosa estavam eminentes.

A FASE AZUL E ROSA
1901 – 1906

A fase azul começa após a morte de seu grande amigo Casagemas, que se suicidou em 1901. Picasso exterioriza as suas emoções através do quadro : “Evocação – o funeral de Casagemas” – 1901.
Lidar com a morte e a angústia que esta provoca desencadeou em Picasso a fase azul. Foi o tom predominante nos seus quadros, que serviu para exprimir os seus sentimentos de luto e dor . A morte terá sido portanto uma experiência decisiva.
Nesta fase, para além do tom, as figuras alongam-se, surgindo como que desproporcionadas e deformadas.
O azul era agora a característica inconfundível dos seus quadros, que não abandonou durante mais quatro anos, sendo cada vez mais intensa esta monocromia.
Picasso tinha agora o seu estilo.

Exemplos :
“Evocação – o funeral de Casagemas” ; 1901.
“Os pobres na praia” ; 1903.
“La vie” ; 1903.


Em 1904, Pablo Picasso está definitivamente estabelecido em paris e o seu novo atelier na Rua Ravignan em Montmartre. Era conhecido por “Bateaux – Lavoir” este novo alojamento, assim baptizado por um amigo do mestre.
Neste ano conhece também a sua primeira companheira, Fernande Olivier. O seu encontro terá sido no atelier do artista. A relação durou cerca de sete anos mas os dois nunca se casaram.
Apesar da predominância do azul, nalguns quadros já é visível uma mudança cromática que anuncia a próxima fase, como em “Mulher com Gralha” ( 1904 ) : o azul passa para segundo plano, como tom de fundo e surgem em primeiro plano o rosa suave e o âmbar e a terracota . O mesmo acontece, ainda com mais intensidade, no quadro “Artistas” ; 1905.
Com esta mudança, intensifica-se o interesse pela obra de Pablo Picasso.
Após 1905, abandona a fase azul e este é um período em que se dedica muito ao auto – retrato.
A ruptura entre as duas fases é bastante grande : ao invés daquelas figuras dramáticas e de pessoas pobres e profundamente tristes, temos saltimbancos, artistas de circo, cegos e aleijados, que conseguem despertar alguma alegria, pela sua postura, apesar de alguma tristeza que muitas vezes existe mas que está dissimulada atrás de máscaras.
Picasso exprime através destas obras o sentimento e o modo de vida da sua geração, que vivem um pouco como estes saltimbancos, errantes e apátridas.
Também os objectos voltam às telas servindo para acentuar as características das personagens retratadas.
Nas suas telas não existe nenhuma história mas a representação de um estado de espírito : melancolia.
Nesta fase Pablo Picasso volta a aproximar-se dos ideais clássicos de beleza : desaparece o comprimento exagerado das figuras e recupera-se a representação das proporções harmoniosas. Aqui o artista volta a demonstrar que domina perfeitamente as exigências do saber técnico, bem como o seu conhecimento das fontes clássicas. Demonstra também que é possível renovar e actualizar o ideário tradicional.

O CUBISMO

Paralelamente á pintura, Picasso investe muito na Escultura e leva a cabo as suas primeiras experiências.
Por volta de 1907 toma contacto com colecções de escultura Ibérica bem como escultura Africana, que será uma das grandes influências de Picasso e que conduzirá ao Cubismo.
Interessou-lhe a geometria das formas arcaicas e o modo sintético deste modo de representação, que consegue ser universalmente apreendido.
O Artista vai desfragmentando as figuras e submetendo-as a uma geometrização radical.
Tomando o exemplo do quadro “Les Demoiselles d`Avignon” vemos claramente estas mudanças na forma de representar : as figuras são submetidas a uma geometrização radical, impondo às proporções naturais as suas próprias regras , deformando-as à sua própria vontade (predominam ainda as tonalidades rosa).
Outra das características, que será uma marca do Cubismo, e que serve tanto para as figuras como para os objectos, é a questão da perspectiva . A partir deste momento todos os ângulos são focalizados para um só plano.

Exemplos : « Les Demoiselles d´Avignon « – 1907
« Taça de Fruta e Pão sobre a mesa “– 1909

Deste modo Picasso irrompe de vez com a tradição, dando origem a um modo de representar totalmente inovador, como não se assistia desde a Renascença.
Inicialmente a sua obra não foi bem aceite, mas rapidamente ganha adeptos e seguidores.
Em 1909, o artista retira-se novamente para a Horta de Ebro, sendo este um dos momentos mais produtivos da sua vida.
Nos quadros desta época mostra com evidencia a influência do seu interesse pelas esculturas arcaicas.
Existe na sua obra deste período um equilíbrio entre naturalismo e abstraccionismo, uma orientação fornecida pela realidade mas a concepção de um novo tipo autónomo de expressão.
Como por exemplo nos quadros : “ Retrato de Ambroise Vollard ” (1910) e “Mulher com Pêras” (1909), são flagrantes todas estas características referidas : desfragmenta as figuras e informa em abreviações geométricas sobre a sua aparência física, sendo possível reconhecer o que está retratado.
Esta fragmentação dos objectos nos quadros intensifica-se nos próximos anos. Fragmentação dos objectos em peças soltas e a sua reprodução através de fragmentos da realidade. Picasso pintava então sobretudo naturezas mortas com objectos do seu quotidiano, nomeadamente objectos que possuía no seu atelier.
Ao nível das tonalidades observa-se agora também uma total liberdade. Não encontramos tonalidades predominantes como era característico das fases antecedentes.

Exemplos :
“Guitarra” - 1913
“Cachimbo, Garrafa-Bass, Dado” – 1914
“Natureza Morta com Guitarra” – 1922
“ Três Músicos “ – 1921
“ Atelier com cabeça de Gesso “ – 1925

Em 1917 viaja até Itália, facto que vem mudar a sua vida e que terá uma consequente relflexão na sua obra. Picasso desde sempre se exprimiu através de imagens, daí que o seu estado emocional seja uma constante na sua obra.
Tal como Picasso é extremamente instável e com incessantes variações e mudanças, embora a marca do Cubismo nunca se desvaneça.
Em Itália conhece a bailarina Olga Koklowa, na atmosfera alegre e despreocupada de seu companheiro Serjei Diaghilew e do seu “ Ballet Russo “ .
A relação torna-se mais, séria e em 1918 pablo e Olga casam-se.

OS ANOS VINTE E TRINTA

Nesta fase da sua carreira em paralelo com alguns quadros cubistas, vemos um retorno aos ideias Clássicos de Beleza e também uma clara e quase inevitável influência dos seus colegas Surrealistas, então em voga e com muito impacto no meio artístico.
Quanto aos Ideiais clássicos de Beleza são patentes nas suas obras figuras colossais e robustas, por vezes compactas como colunas.
A temática é desprendida, ausente de elementos provocatórios , representando agora aspectos pitorescos do quotidiano. A mulher e a maternidade são sublimadas na representação das figuras femininas, em que os volumes são acentuados, dando origem ao tal aspecto de monumentalidade e colosso que referi.

Exemplos :
“ Camponeses Dormindo “ – 1919
“ Mulheres correndo na praia “ – 1922
“ Flauta de Pã “ – 1923


Por outro lado é visível a influência do surrealismo, movimento do qual não se pode o artista esquivar, pois como já referi estava então no seu auge como modo de expressão artística e Picasso “ bebia “ quase que inevitávelmente desta influência.
Picasso representa, ao modo surrealista, uma ideia, uma personagem ou um objecto utilizando outro.
Em “ Mulher com Flor “ – 1932 , a analogia entre uma e outra figura é um sintoma claramente surrealista.
As temáticas podem ser contraditórias como é o exemplo de “ Banhistas com Barco de Brincar “ - 1937, em que duas mulheres adultas são representadas agindo como crianças. A sexualidade da figura feminina é acentuada nestas representações.
Quer de um modo quer de outro é contante a representação das figuras ao modo de escultórico e colossal. A temática é como referido, o idílco do quotidiano . Picasso é um grande observador da realidade que o rodeia e exprime constantemente apenas as suas emoções e estados de alma nas suas produções artísticas.
A partir de 1935 Picasso entra num período conturbado da sua vida. Juntam-se problemas de ordem pessoal ao problema político da guerra e o período que a antecede.
Em 1927 conhecera Marie – Thérèse Walter e afastara-se de Olga. Em 1935 a nova amante de Picasso estava grávida.
Marie Thérèse é agora uma das suas grandes inspirações bem como os seus filhos que surgem representados nas suas telas.

Exemplos : “ Interior com Duas Meninas a Desenhar“ – 1935
“ Menina com Barco “ – 1938

Em 1936 conhece a Fotógrafa Jugoslava Dora Maar, que nos anos de guerra será sua companheira constante. Também ela será motivo de inspiração para as obras de Picasso.
Para além destas temáticas, que são quotidianas, o tema da Tourada é estudado pelo artista e a figura do touro e do Minotauro aparece na sua produção gráfica.
É uma figuira carregada de simbolismo com que o artista se identifica. Este animal encarna o seu estado de alma numa época tão crítica.

Ver também :
“ Retrato de Dora Maar “- 1937
“ Mulher chorando “ – 1937

EXPERIÊNCIA DA GUERRA – 1937 A 1945

Em 1936 rebenta a guerra civil Espanhola.
O artista reflete sobre o horror da guerra e manifesta-se através de obras como
“ Guernica “ – 1937, que é uma das suas obras mais emblemáticas.
Nesta obra , que retrata o constrangimento do artista pelo facto histórico que abalou a sua pátria vemos então representado a figura do Touro, entre gritos de mulheres e crianças, de homens, de outros animais.
A figura do Touro estava plenamente estudada na sua obra gráfica. A figura do Touro e do Minotauro : figura com corpo humano e cabeça de Touro.
Este tema serviu de base para um dos seus mais importantes trabalhos nos anos 30 . Dentro destes destaca-se “ Minotauromaquia “ – 1935 .
A par da Pintura e como já anteriormente dito, Picasso era desenhista, e através de técnicas como a aguá – forte e a tinta da china, e mais tarde a litografia e o linóleo, realizou também obras gráficas notáveis, entre as quais a referida.
“ Ossoário “ – 1944/45 é o quadro que vem encerrar o tema da guerra e a consequente angústia e dor do artista que é exprimida nos quadros da época. Este último é uma reflexão sobre a notícia do horror dos campos de concentração e a destruição consequente da guerra.

AS ÚLTIMAS OBRAS – 1946 A 1973

Farto dos anos de clausura em Paris durante os anos de Guerra , Picasso compra ainda no ano de 1945, uma antiga casa na Aldeia de Ménerbes. Aqui se isola por uns tempos, farto de ser alvo da torrente de visitantes e cortesãos e também das caçadas sensionalistas, que procuravam a celebridade da pessoa, e não a produção artística da época.
Em 1955 comprou “ La Californie “ , uma imponente moradia do século XIX, com vista para o Golfo Juan e Antibes. Este atelier transforma-se na sua fonte de inspiração, e muitos dos quadros da época têm como tema este mesmo.
Paralelamente faz as suas interpretações de telas de outros pintores, como Velázquez e Degas.
Os temas dos seus quadros eram agora desprendidos, um sopro do optimismo típico do pós – guerra, resultando numa actualização do antigo.
Em 1958 “ la Californie “ deixou de servir para albergar toda a sua produção dos últimos anos e compra o Palácio Vauvernargues, construção do século XIV, próximo de Aix – en – Provence.
Os temas das suas telas continuam a ser os mesmos acrescentando-se a auto representação do artista com o seu cachimbo que sempre o acompanha. O modo de pintar aproxima-se mais e mais dos desenhos de criança.
A linguagem formal, extremamente simplificada, o acentuar da linha e o carácter abstrato de um motivo são agora uma constante.
O autor confessa que levou uma vida a aprender a pintar deste modo, já que quando era criança pintava como um adulto.
Esta é uma fase de introspecção e reflexão sobre a arte.
Neste período Picasso pinta exaustivamente nos últimos anos da sua vida, apercebendo-se , muito possivelmente que se encontra perto do derradeiro fim. Esta produção desenfreada é uma luta contra este momento.
Picasso foi até o seu fim um artista incansável. Pode ser considerado um dos maiores génios da pintura.
Picasso amava o que fazia : criar obras de arte. Este amor profundo pela arte permitiu-lhe alcançar uma carreira brilhante e reconhecida internacionalmente . Foi uma arte exemplar, um exemplo de equilíbrio entre provocação e adaptação contínuas.
Falecido em 1985 Picasso permanece vivo através da sua obra arrebatadora .

19 de Janeiro de 2005

Ana Margarida Ferraz Ferreira Pires



BIBLIOGRAFIA:

Walther, Ingo – “Pablo Picasso” – TASCHEN – (O Génio do Século, 1881 – 1973

www.museupicasso.bcn.es

www.picasso.fr

http://pt.wikipedia.org/wiki/Pablo_Picasso

Créditos Iconográficos:

Walther, Ingo – “Pablo Picasso” – TASCHEN – (O Génio do Século, 1881 – 1973

1 Comments:

Blogger Jerome Jackson said...

BlawgThink 2005 - Mandatory Cool Thing To Do
One of the "cooler" events that I had the opportunity to participate in this year, was LexThink! in April .
Find out how to buy and sell anything, like things related to private road construction on interest free credit and pay back whenever you want! Exchange FREE ads on any topic, like private road construction!

7:42 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home